sábado, 13 de agosto de 2016

Como seria se os homens engravidassem?

Dia dos Pais está chegando e você já imaginou como seria se os homens engravidassem?

‘A prostituição me dá prazer e paga minhas contas’, diz escritora

Amara é doutoranda em teoria literária pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
Da transição do homem que se via mulher aos relatos eróticos da vida nas ruas, Amara Moira, que faz doutorado em Teoria Literária na Unicamp, compartilha sua história em “E Se Eu Fosse Puta”.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Papa visita comunidade de mulheres que exerceram a prostituição

Seguindo sua iniciativa das ‘sextas-feiras da misericórdia’, o Papa Francisco visitou hoje às 17h a “Comunidade Papa João XXIII”, para encontrar-se com 20 mulheres que estiveram em situação de  prostituição.

Francisco e a outra metade da Igreja

No fundo da questão, está a questão crucial: se a Madalena recebeu de Jesus o encargo de anunciar também aos apóstolos o coração da Sua mensagem – Cristo é o Ressuscitado – por que ela, e com ela cada mulher, não poderia presidir a Ceia eucarística?

As trabalhadoras sexuais sul-africanas que estão lutando contra a violência policial

Um policial da Cidade do Cabo, na Áfrixa do Sul, é notório entre as trabalhadoras sexuais da cidade. O cara aparentemente devota a maior parte do seu tempo em fazer da vida delas um inferno. No início de julho último, no subúrbio de Woodstock, ele e outros colegas policiais encurralaram um grupo de oito trabalhadoras sexuais e as colocaram na traseira do camburão. Eles dirigiram até o principal rio da cidade. Lá os policiais teriam dado a elas três opções: ou jogamos vocês no rio, ou vocês chupam nossos paus, ou vamos prender e estuprar vocês.

Violência contra a mulher: a mídia ainda custa a entender

“Não se preocupe, querida, você não queimou a cerveja.” Anúncio da cerveja Schlitz, em 1955
Choca a quantidade de exemplos de grandes marcas, veículos e produtores de conteúdo subestimando e agredindo as mulheres, em pleno 2016. E o que mais incomoda é pensar que não se trata de um comportamento isolado. Antes de se tornarem públicos, esses conteúdos passam pelas mãos de dezenas de pessoas. São coletivos, grupos de homens e mulheres com alto grau de instrução e papéis chave nessas organizações.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Boato de duplo homicídio em prostíbulo na Guaicurus circula na web

 WhatsappImagem que circula no Whatsapp como sendo de hoje, na verdade, é de uma ocorrência na semana passada
Circulou na internet nesta quarta-feira (10) imagens de duas pessoas que teriam sido assassinadas em um hotel da rua Guaicurus, no Centro de Belo Horizonte. A informação de um duplo homicídio no local na verdade não passava de um boato, sendo que as imagens usadas são, na verdade, de amantes que foram mortos pelo marido da mulher em outubro do ano passado na cidade de Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul.

Jogos "família" vê briga ideológica entre prostitutas e feministas radicais

Turistas estrangeiros em busca de sexo fácil, prostitutas nas ruas, exploração sexual de menores...
Quando se fala em grandes eventos como Olimpíadas, esses assuntos sempre vêm à tona. Mas o Rio de Janeiro olímpico vive um cenário diferente. As garotas de programa preveem época de vacas magras com a crise econômica e uma forte repressão policial. E a questão vai bem além disso: elas travam uma disputa ideológica contra um grupo ligado ao feminismo radical.

Ensinar consentimento a crianças pode transformar a cultura do estupro

Uma lista de ações para os pais, criada com a esperança de que possamos ter uma geração de crianças menos sujeitas a estupros e ataques sexuais.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Pesquisador organiza roteiro sobre a história da prostituição em São Paulo

Passeio da Turismo na História no largo São Bento; neste sábado (13), a agência organiza um roteiro a pé sobre a história da prostituição em São Paulo 
O largo São Bento, no centro de São Paulo, é hoje um marco histórico muito visitado pela mística do mosteiro, mas nem sempre foi assim. Em 1870, era outra devoção que fazia estudantes de direito e até grandes cafeicultores circularem pela região. Era ali, na rua Libero Badaró, que o bordel de Feitiço Sorocabano, uma das prostitutas mais famosas da cidade, movimentava a noite, quando os santos já não estavam mais vendo.

Lute, treine, jogue, dedique-se, persista… Como uma mulher!

Empoderadas e solidárias
A expressão “lutar como uma garota” nunca mais será usada em tom pejorativo, depois que Rafaela Silva conquistou o primeiro ouro brasileiro nas Olimpíadas – e o segundo da história do judô feminino. Derrotando Jandi Kim, a sul-coreana número dois do mundo, e Hedvig Karakas, a húngara que eliminou Rafaela nos Jogos de Londres, Rafaela saiu da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, para se tornar enfim campeã olímpica.

Prostituição e feminismo podem se aliar nestas Olimpíadas

Puta é toda aquela mulher que, de algum modo, foge ao controle do patriarcado. Não importa se cobra por sexo, se governa um país, se usa saias curtas, se dirige uma empresa ou apenas existe. O estigma de puta não tem a ver com o fato de algumas mulheres cobrarem por sexo. É, em verdade, fator essencial para manter a estabilidade do sistema. NADA pode ser mais ameaçador e ofensivo a uma mulher que ter a sua imagem associada a de uma puta.

O que eu aprendi trabalhando em um club de strip-tease

Eu comecei a trabalhar em um club de strip-tease como garçonete. Minha "entrevista" consistia em andar pelo bagunçado escritório, no andar de cima de um club no centro da cidade. O gerente ficou me olhando e daí chamou um outro gerente do club e disse: "Eu tenho uma linda garota aqui para você e ela vai dançar para nós dentro de pouco tempo".

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Rafaela Silva: o dia em que o judo venceu o racismo

Depois de ter sofrido uma onda de críticas e comentários racistas quando foi precocemente eliminada nos jogos de Londres, em 2012, a judoca Rafaela Silva venceu muito mais que o ouro neste Rio 2016.

Após queda de até 50%, Olímpiada reergue mercado da prostituição no Rio

Melissa*, de 25 anos, é uma novata nas ruas da Vila Mimosa. Pintou os cabelos crespos de loiro pois acredita que isso a valoriza. Ela tenta colocar a vida financeira em ordem no próximo mês. A jovem, que começou a se prostituir há três meses, precisa pagar a dívida da mãe com um agiota de Caxias, onde mora. Ela é mais uma menina que tenta lucrar com os Jogos Olímpicos vendendo o corpo — um mercado aberto a interessadas.

Justiça considera menina de 13 anos prostituta e absolve fazendeiro de estupro

Em 2011, no município de Pindorama, interior de São Paulo, o fazendeiro G.B, 79, foi preso em flagrante mantendo relações sexuais com uma menina de 13 e outra de 14 anos em sua caminhonete. O fazendeiro foi absolvido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) em julho de 2014 da acusação de estupro incapaz. Os desembargadores consideraram que as meninas eram prostitutas e o homem foi levado ao erro quanto à idade.

Feio não é ser mãe solteira. Feio é ser pai quando convém

Outro dia conversava com uma amiga sobre como é difícil criar um filho que vê o pai raramente. Não porque o relacionamento não tenha dado certo ou algum ressentimento possa atrapalhar, mas porque por mais que a porta esteja aberta para a criança conviver com o pai, ele não entra por ela.

“Eu falo sem medo, e você?”

“Eu falo sem medo, e você?”. Essa é a pergunta que mulheres de todo o país vão fazer em agosto, por causa dos 10 anos da Lei Maria da Penha.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Vítima de tráfico de pessoas conta sua experiência: “Escapei do clube, mas o pior veio depois”

Carla conta como se livrou da exploração e se tornou mediadora social
“Você pode ser o que quiser”. Carla, vítima do tráfico de pessoas, ainda se emociona quando recorda essas palavras. Ouviu-as de uma mediadora social há 11 anos e se agarrou a elas para mudar de vida.

Abrigos oferecem nova chance a mulheres vítimas de violência

BH. Casa Tina Martins dá apoio a oito mulheres atualmente
Após dez anos de vigência da lei, vítimas encontram moradia e apoio para retomar suas vidas.

Garota de programa do Rio de Janeiro quer ser nova “Uma linda mulher”

“Todos as minhas colegas estão entusiasmadas com as Olimpíadas. Há a possibilidade, ainda, de encontrarmos um marido – sonho em conquistar um atleta que possa me levar embora do Brasil”, declara

Sentada na praia de Copacabana, a garota de programa Juliana chama as Olimpíadas de “uma oportunidade única de conseguir muito dinheiro”. Com um biquíni que deixa pouco a imaginar, ela conta que pretende, além de se beneficiar financeiramente, conquistar um gringo para chamar de seu durante os Jogos.

Dez anos após Lei Maria da Penha, Brasil ainda tem mais de dez mulheres mortas por dia

Todos os dias, 13 mulheres são assassinadas no Brasil. É a quinta mais alta taxa no mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2014 foram 4.832 homicídios, segundo dados mais recentes do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde. Dessas mortes, o governo federal não têm noção de quantos são casos de violência doméstica.

Tratamento pago por agressor

FOTO: Fernanda Carvalho
Passados dois meses, as marcas das facadas ainda estão no braço enfaixado da cabeleireira L.M., 42. Em junho, ela chegou a ficar internada por quase uma semana em um hospital de Belo Horizonte após ser vítima de um ataque de ciúmes de seu ex-marido e até hoje, devido a problemas de saúde, não voltou ao trabalho.

domingo, 7 de agosto de 2016

Mãe acorrenta adolescentes para conter prostituição no Sul de Minas

Mulher alegou que filhas estavam andando com marginais e que temia por sua vida; ela foi presa.

Ficai preparados!

Um dos obstáculos mais importantes para impulsionar a transformação que necessita hoje a Igreja é a passividade generalizada dos cristãos. Desgraçadamente, durante muitos séculos temos educado, sobretudo, para a submissão e a passividade. Todavia hoje, às vezes parece que não os necessitamos para pensar, projetar e promover caminhos novos de fidelidade para Jesus Cristo.

Vídeo de hospital curitibano ganha as redes com mensagem para quem reclama da vida

Pacientes e familiares cantam uma paródia de "Blá Blá Blá", da Anitta (Foto: Reprodução Youtube)
Inspirados em um vídeo motivacional feito por pacientes do Seattle Children Hospital, que cantaram a música “Strange”, de Kelly Clarckson, o Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba, decidiu criar sua própria versão a fim de tocar quem vive reclamando da vida.