sexta-feira, 13 de abril de 2012

Você acredita na vida após o nascimento?


No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebês. O primeiro pergunta ao outro: - Você acredita na vida após o nascimento?

Conceder o perdão é fundamental para viver de forma menos angustiada


“Quem não pode se perdoar e perdoar as injustiças cometidas ou sofridas fica ressentido, magoado, preso a um passado que não passa. O ressentido se torna guarda de um cemitério de ações passadas que não pode superar”,  assinala o psicanalista Abrão Slavutsky.  O resultado são sentimentos vingativos. E complementa: “perdoar é suportar a ferida narcisista que implica aceitar que todos os seres humanos são, às vezes, piores do que admitimos, mas não se pode esquecer que, às vezes, também somos bem melhores”. Perdoar e sermos perdoados nos tornam seres humanos melhores.

CPI lança site para facilitar denúncia de violência contra a mulher


A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga a violência contra a mulher lançou página na internet que permite aos cidadãos fazerem denúncias e acompanhar os trabalhos do colegiado. O endereço é: www.senado.gov.br/noticias/especiais/violenciacontramulher

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Projeto que legaliza prostíbulos sofre resistência no Senado


A proposta da comissão de reforma do Código Penal de acabar com punições para donos de prostíbulos vai enfrentar resistências durante sua tramitação no Congresso. Parlamentares das bancadas evangélica e feminina têm restrições à proposta, que divide a opinião de vários senadores.

Brilhante campanha contra o tráfico de mulheres para prostituição na Holanda

video

Turistas e moradores de Amsterdam costumam frequentar o Red Light District, para ver as prostitutas nas janelas, se oferecendo, ou se promovendo como queiram.  Em uma certa noite, uma organização, resolveu chocar os presentes e criou uma campanha forte, contra a exploração e o tráfico de pessoas, que vem ocorrendo de maneira pertubadora, de países mais pobres para Holanda e outros.

terça-feira, 10 de abril de 2012

PÁSCOA, UMA CIRANDA DE LIBERTAÇÃO


A Pastoral da Mulher, em Belo Horizonte, abriu a Semana Santa, trabalhando o sentido e significado do Mistério da Vida, Paixão, morte e Ressurreição de Jesus. Na segunda feira, refletimos e rezamos o texto de Jo 12,1-11. Maria, que tomando quase meio litro de perfume de nardo puro, ungiu os pés de Jesus em Betânia. E durante a semana este perfume foi sendo exalando no Cantinho da Paz, por todos os agentes e por cada mulher que participou das atividades, curso, ou que nos visitaram.

Maria Madalena e as outras Marias (por Mercedes Lopes)


Normalmente, quando se pergunta a uma pessoa quem foi Maria Madalena, ela responde quase sem pensar: “uma pecadora arrependida”. No entanto, nenhum texto do evangelho diz que Maria Madalena foi pecadora pública. Que dizem os evangelhos sobre ela?

Eu vi o Senhor! - Vanildes Gonçalves


Estávamos todas/os muito tristes, confusos, sem compreender muito bem o porquê das coisas acontecidas. Tínhamos medo.  O que sei é que uma saudade imensa dele e das coisas que vivemos juntos tomava conta das minhas lembranças e do meu coração.

Senado propõe legalização de casas de prostituição

Proposta da comissão do Senado de reforma do Código Penal prevê o fim de punições para donos de prostíbulos. A ideia dos especialistas em direito que compõem a comissão é acabar com o que chamam de “cinismo” moral da atual legislação. Na prática, dizem eles, a proibição dos prostíbulos só serve para que policiais corruptos possam extorquir os donos dessas casas.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

São as mulheres do Evangelho que nos ensinam como estar junto àqueles que sofrem


"O episódio da Paixão nos coloca uma pergunta: o que podemos fazer quando não há mais nada a fazer? E a resposta do Evangelho é: “estarmos aí”, afirma Luisa Muraro, professora emérita de filosofia da Universidade de Verona, uma referência quando se debate o pensamento da diferença sexual, em entrevista é de Lorenzo Fazzini e publicada pelo jornal italiano Avvenire, 06-04-2012.