terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mulher síria acusada de adultério é apedrejada por seu pai e jihadistas

Uma jovem mulher acusada de adultério foi apedrejada até a morte por seu pai e jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) no centro da Síria, de acordo com um vídeo postado no YouTube nesta terça-feira (21).

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) afirmou que o apedrejamento ocorreu em agosto ou setembro em uma região rural da província de Hama (centro), controlada pelo EI.
No vídeo, uma jovem mulher vestida de preto enfrenta dois homens: seu pai e um jihadista.
O jihadista, desarmado, está vestido com uma camisa branca, enquanto o velho veste um hijab branco e e o keffiyeh vermelho tradicional da região.
"A punição é resultado do que você cometeu e ninguém a obrigou a fazer isso. Você aceita o castigo de Deus?", declara o jihadista, falando em árabe clássico.
A jovem acena com a cabeça e pede para que seu pai a perdoe. Ele primeiramente recusa, mas finalmente concorda sob a pressão dos jihadistas.
Em seguida, o velho envolve a cintura de sua filha com uma corda e a obriga a deitar no chão, antes do início do apedrejamento.
"Condenamos este horrível crime cometido pelo EI. Este crime não está relacionado com a revolução síria", declarou em um comunicado a coalizão de oposição síria.
Síria tem sido devastada há mais de três anos por uma guerra civil, iniciada em março de 2011 pela repressão brutal a um movimento de contestação popular que mais tarde se transformou em rebelião armada. O conflito se tornou mais complexo com a ascensão de jihadistas, incluindo o EI, que controlam grandes áreas do país.
Fonte: Globo

Um comentário:

Maria Amélia Cius disse...

onde estão os ridículos que também cometeram adultério junto com ela? se eles não foram apedrejados, ela também não deve ser condenada.